Última noite de curso, mais um degrau conquistado!

Hoje foi a última noite do curso, graças a Deus mais uma etapa vencida.Quero deixar duas dicas importantíssimas aqui… Primeira: Siga seu coração, converse, compartilhe seu desejo em adotar, coloque tudo na balança e tenha a certeza que você está preparado e que é isso que você e seu par querem, digo isso porque é muito lindo falar em adoção, tem todo aquele blá blá blá que é um ato de amor. Adotar uma criança, um bebê, um adolescente é um ato de amor incondicional, um amor puro e livre de preconceitos e incertezas, o verdadeiro amor! No calor da emoção, todos querem fazer bonito dizendo que aceitam crianças negras, com autismo, down, com patologias severas, dificuldades motoras, mas na realidade não é bem assim que acontece, caso contrário não haveriam tantas crianças abandonadas ou devolvidas aos abrigos. Não estou generalizando, apenas alguns casais querem apressar o processo e sair desfilando perante a sociedade com seus lindos, brancos e perfeitos filhos pelo shopping. Quando você se dispoe a adotar, você nunca vai perguntar prá um pai adotivo se ele já pensou em devolver o filho na primeira dificuldade que apareceu, você não pergunta prá assistente social se você aceitar uma criança com HIV, vai passar na frente das outras pessoas que estão na fila. Você simplesmente faz o que é preciso, arruma tudo, planeja, sonha, ama uma pessoa que você nem sabe como é e se emociona ao imaginar como será o primeiro encontro. Segunda dica: Pelo amor de Deus, se informe! Entre de cabeça no assunto, leia tudo que puder, debata, participe dos grupos de apoio, hoje em dia tudo é tão acessível que só é desinformado quem quer, devore o que puder de informações, prá depois não chegar no curso e ficar perguntando se depois que você concluir o mesmo já vai conhecer seu filho, ou então achar que porque uma amiga da vizinha da mãe da sua sogra disse que adotou em dois dias e você quer que o seu processo seja assim também, não assine atestado de alienado, não faça perguntas sem sentido… ninguém nasce sabendo, mas um pouco de informação não mata ninguém, pelo contrário! Tem tanto material autêntico na internet, livros, tantas pessoas dispostas a ajudar, tanto adotantes quanto advogados, psicólogos e assistentes sociais, portanto se você leu até aqui, sentiu aquele desejo, aquele calor no coração e está disposto a amar verdadeiramente, a se doar, a dar amor, receber amor e chamar uma criança de filho (a), corra, vá na reunião informativa da VIJ e seja feliz!!! Aposto que você ainda vai me contar sua história de amor!!

Anúncios

Encontro GAACO.

Ontem (sábado) aconteceu o IV Encontro Adoção Consciente, eu estava lá e foi maravilhoso! Não sei se o meu coração está mais leve ou mais pesado, porque foram tantos depoimentos, tantas histórias, tantos exemplos… eu só sei que lágrimas não faltaram e vergonha em derrubá-las, nem me importei! Conversei muito, conheci pessoas e casais que estão na mesma situação e isso dá uma certa força, uma esperança a mais no coração, esse mesmo coração que há meses anda apertado, querendo amar alguém que precise de amor, chorei, chorei muito, pois não tem como não se emocionar com os depoimentos dos filhos que foram adotados e dos pais que adotaram, aliás, desde o final de janeiro eu choro até em comercial de margarina, então ontem não seria diferente, fiz novas descobertas, algumas boas e outras nem tanto, troquei informações, fiz amizade, apoiei e me senti apoiada… enfim, foi muito bom ter passado o dia no evento, Dona Hália é uma bênção em vida e suas filhas estão seguindo seu caminho. Ano que vem tem de novo e quem sabe eu não estarei lá, contando nossa história…

Sem novidades.

Bom dia pessoas! Não abandonei o meu blog, é que ainda estamos fazendo o curso e não tem novidades. Muitos amigos estão me perguntando como estou, se estou muito ansiosa… confesso que agora estou na fase Zen, pois o processo não anda enquanto o curso não terminar, mas já adianto que dia 28 ás 22hs esse estado calmo, paciente vai mudar!! É a última noite do curso e aí meus amigos, o bicho vai pegar!!! ahahahahahahaha.

O curso tá legal, cada noite uma história diferente sobre adoção, é emocionante, só na noite de quinta passada que eu não gostei, não sei bem o que foi. Prá começar, algumas pessoas simplesmente esquecem de colocar o celular no silencioso, desagradável! Depois, o futuro papai, que sentou ao meu lado, ao invés de respeitar o casal, que ali estava contando sobre os irmãos que eles adotaram, tirou seu Tablet da sua pasta de couro e ficou navegando pelo face, o que eu achei uma tremenda falta de respeito e educação, e por fim o casal que foi dar seu depoimento, não me agradou muito, entre tantas coisas que eu achei um absurdo no relato deles, a mulher contou que ela não gosta de dar selinho nos filhos, aquela bitoquinha na boca das crianças, ela tem um menino com oito anos e uma menina com cinco, ela contou que o menino chorou por dois dias por conta disso e que ela não acha legal mães darem selinho nos filhos. Eu fiquei revoltada e quem me conhece, imagina o que eu passei prá me conter, minha vontade era falar um monte de coisas prá ela, que mal há uma mãe dar uma bitoquinha na boca dos seus filhos?? Eu não vejo maldade nenhuma nisso e acredito que esse gesto, não vai influenciar em nada, as crianças não ficarão promíscuas por isso… maaaaas a mãe é ela e eu espero não encontrar mais com esse casal, a vida  e os filhos são deles, cada um com sua crença, mas que eu achei ridículo isso não posso esconder!! Ainda temos três noites de curso, aí o desespero toma conta! 

Maternar…

Abençoado o sonho que acalentas. Vontade que extrapola a esterilidade do teu ventre, pois o entendimento que já tens do que é ser mãe não mais necessita de nove meses para gerar outro ser. Porque é total a tua disponibilidade para amar incondicionalmente o filho que em breve chegará aos teus braços pelas vias da adoção. 

Finalmente entendestes que só os laços da afetividade realmente importam. Estás pronta para receber em teu colo o filho já tão amado que, gerado por aquela que por algum motivo não poderá ser mãe, trará ao mundo o bendito fruto da tua alma. Aquele que chegará às tuas mãos para conduzires ao aconchego do teu lar. 

Aguarda. Aproxima-se o dia em que não mais sentirás no dia das mães este vazio n’alma.

Bendito o ventre que te possibilitará a doce condição de mãe. Bendita és tu também por receber a missão de maternar.

O momento do encontro que te aguarda promete grandes emoções. Aguardar a chegada de um filho cria expectativa, medo e ansiedade. O tempo das gestações adotivas é imprevisível. Não importa. Acima de tudo prepara-te emocionalmente para ser mãe.

 

Bendita és tu também por receber a missão de maternar

 Preconceitos e indagações descabidas ocorrerão. Mas se estás feliz e realizada fechas o canal de acesso aos ignorantes e maliciosos.

Ser mãe adotiva requer entendimento no assunto, porque falar de adoção com naturalidade será importante na convivência com teu filho. Ele certamente um dia perguntará como veio ao mundo e terás a resposta na ponta da língua, se tiveres tranquilidade do teu papel como mãe, que é o de falar sempre a verdade sem afetações.

Enquanto aguardas, estuda sobre o tema e te harmonizas. Quando ele chegar te encontrará inexplicavelmente saudosa para iniciarem uma linda história.

Tuas outras tentativas de ser mãe ficarão no passado como simples recordações, feridas cicatrizadas, luto resolvido. Transformarás o teu presente em felicidade real com grandes possibilidades de realização e de sonhos que jamais imaginavas vivenciar.

É assim comigo que sou mãe. Poderá ser assim contigo se permitires. Se permitires maternar.

* Cintia Andrade Moura é mãe adotiva, escritora e integrante do Gead (Grupo de Estudos e Apoio à Adoção do Recife)

 

Os amigos…

Amigos são anjos na nossa vida, há os mais chegados, os mais distantes, mas a verdade é que sem amigos a vida fica sem graça. Eu prezo os meus e confesso que nem tenho tantos como a maioria das pessoas, mas os que tenho, são mais que amigos, são irmãos, anjos no meu caminho. Desde que contamos que vamos adotar, tenho recebido muito apoio e carinho de todos e eles serão os tios do nosso anjinho. Tem a Cira, chamada carinhosamente por mim de “Chilela”, putz, não lembro quantos anos somos amigas, nos conhecemos na internet e viramos irmãs, já fui prá casa dela em Porto Alegre e sou madrinha de coração da Carol, filha dela que tem 4 aninhos, a Cira esteve comigo em todos os momentos na minha fase enlouquecida de engravidar, chorou comigo, torceu comigo, me consolou, rezou e me apoiou, sempre esteve comigo, mesmo de longe. Tem a Verinha, também conheci na internet, fui na casa dela em São Paulo, isso já tem 10 anos, pessoa de um coração enorme e com uma bagagem de vida que não é qualquer um que carrega, admiro ela por sua força, dedicação aos filhos e netos, tá sempre de bem com a vida e foi ela que acompanhou nossos últimos passos na entrega da documentação prá habilitação, ela veio passar uns dias aqui em casa e por coisa do destino, as coisas foram atrasando e um dia depois que ela chegou, fomos no cartório da VIJ entregar a papelada, ela se emocionou conosco e garanto que tá tão ansiosa quanto nós. Tem a Nadine e o Hémer, eu trabalhei com o Hémer e através dele conheci a Nadi e também nos reconhecemos irmãs, são 8 anos de amizade e posso dizer que eles acompanharam toda a nossa vida, desde os bons momentos, até os mais difíceis, eles estavam ali, uma vez, na época da vaca anoréxica, batemos a moto numa Ecosport, não tínhamos cartão, cheque… apenas o salário do mês, passamos um aperto danado, mas a Nadi e o Hémer, todo sábado depois do trabalho, chegavam em casa com uma cervejinha, uma carne, uma pizza, queriam nos ajudar com dinheiro e isso não tem preço, é algo prá vida toda!  O Cléverson, gêmeo do Hémer, cada vez que vem aqui em casa e contamos como está o processo da adoção, ele chora, se falarmos quinze vezes sobre isso, nas quinze ele chora, é emocionante ver a emoção nos seus olhos, o carinho dele por nós é incrível! Tem a Aline e o Emerson que também estão sempre conosco, não tanto quanto gostaríamos, pois eles tem dois filhos lindos e trabalham prá caramba, a Aline ainda mais pq trabalha no shopping, mas são duas pessoas que amo e quero levar essa amizade prá sempre! 

Tem a família, todos apoiando, querendo que essa criança venha logo, esses dias fomos com meus dois irmãos mais novos e a namorada de um deles comer pizza, e todos me enchendo de perguntas, querendo saber tudo sobre o sobrinho que vai chegar, é tão bom esse sentimento, esse carinho, nem tenho palavras prá descrever! Enfim, não quero ser injusta com ninguém, cada um tem um lugar especial na minha vida e no meu coração, serão todos titios e titias e isso é prá sempre!!! Obrigada por todo esse amor e carinho, amo vocês!!!

Curso de Pretendentes a adoção.

Hoje foi a nossa primeira noite no curso, tem muuuuuuitos casais, cada um com sua história, mas todos com o mesmo desejo: Adotar! No começo é meio desanimador, pois a assistente social começa falando que a habilitação demora em média um ano e depois mais dois, três anos na fila de espera… aí ela fala da equipe e de todo o trabalho que eles fazem, todos os passos até uma criança estar disponível prá adoção. Mas conforme o papo vai descontraindo, tudo vai mudando, pois cada pessoa, cada casal ali, tem o seu tempo prá passar, tem todo um processo a ser cumprido, não processo jurídico, mas um processo espiritual. Não pode ser e não é igual prá ninguém, então cabe a mim, a você esperar e confiar, meu tempo não é o mesmo que o seu e vice versa! Antes de desanimar pq sua amiga está há cinco anos na fila da adoção, pare, pense e aceite que tudo tem sua hora e a única vontade que prevalece é a de Deus e isso só Ele sabe!!!