Enfim, a certidão!

Olá pipous, quanto tempo!!!!!!!!! Além da correria, meu note queimou e eu fiquei mais de um mês só com o celular, mesmo que eu quisesse, não daria pra vir contar as novidades pra vcs, rsrsrsrsss.

Estamos todos bem, nosso João cada dia maior e mais esperto, as meninas amando o irmão, a Fer mudou-se, foi morar com a Jé num apê prá lá de lindo, maas essas novidades conto num outro post, quero contar que finalmente depois de 119 dias, saiu a certidão do nosso guri!!

Dia 25 de outubro, uma chuva lascada e eu dirigindo, só João e eu e meu celular começa a tocar, por sorte estava aqui pelo bairro numa rua bem tranquila e consegui parar o carro e atender a ligação, era da VIJ e a moça pedindo pra irmos na vara assinar o mandado de expedição da certidão do João… eu perguntei se poderia ir sozinha e ela respondeu que não, então falei que no dia 27 era folga do Du e iríamos até a vara assim que deixássemos as meninas na escola e assim fizemos, maaaaaas eu jamais imaginaria que era para assinarmos a ciência do processo, o fim do processo, a adoção concretizada do nosso meninão!!!!!!!

Chegamos na vara e modéstia a parte, João chama a atenção em todo lugar, desta vez eu o levei sem o sling, li num grupo que quando vamos num lugar com pessoas conhecidas e com o bebê no sling, passamos a impressão de que não queremos que peguem nosso bebê no colo e eu não queria passar essa impressão lá… assim fomos, felizes e saltitantes, a analista juduciária se encantou pelo João e eu perguntei se ela queria pegar ele no colo, adivinhem a resposta? Ahahahahahahaha ela sumiu com ele, desfilou com ele e o levou pra nossa juíza tão querida, nosso anjo da guarda, Dra Lídia Munhoz Mattos Guedes, claro que eu gostaria de a encontrar de novo e lhe dar um abraço, mas não tinha como, sei que ela é ocupadíssima e não tinha marcado hora, fiquei feliz por ela ter visto nosso guri. Assinamos a papelada e junto tinha um mandado de expedição da certidão, ou seja, com aquele papel iríamos no cartório, no mesmo dia e mandaríamos cancelar a certidão antiga e pediríamos a emissão da nova certidão, aaaaaaaaaah que sensação… fomos até o cartório, ali no centro e achei que só pegaríamos a certidão outro dia, que nada, ficou pronta na hora!!!!!!!!

Na hora que a moça nos deu a certidão para conferirmos os dados, ela foi lendo tudo e eu me emocionei, chorei ao ouvir ela lendo nossos nomes, nosso menino finalmente era nosso de papel passado, não há palavras para definir este momento, este sentimento, este alívio, esta tonelada que sai dos nossos ombros com um simples papel!!!!! Nosso João, meu sonho, meu guri…

Tá aí o papel tão importante…

 

14853079_1148433085247301_4205056035398678143_o_li

 

 

 

Anúncios

Somos celebridades!!!!!!!!!

Oláaaaaaaaaa pipous, como estão? Entãooo eu não passei no exame prático do Detran, devolvendo o carro na baliza bati no protótipo, algo que eu nuncaaaaaaa havia feito na vida, nem quando fiz uma baliza pela primeira vez, então com a lerdeza e burocracia do Detran meu exame ficou só pro final de MAIO, pasmem 45 dias de espera!! Isso que cada reteste do prático custa 250 diumas aqui em Curitiba 😛

Na terça-feira passada a Sil fez exame do processamento auditivo central e minha suspeita foi confirmada, ela foi diagnosticada com DPAC, farei um post contando tudo que sei sobre esse distúrbio, mas adianto que o cérebro não processa direito as informações enviadas a ele, é como aquele comercial da Whyskas, lembram? Blá blá blá… Whyskas sachê! Confesso que fiquei bem confusa com o laudo, por um lado minha suspeita seria confirmada e não é tãoooooo grave assim mas comprovaria a deficiência da minha filha e por outro lado, se fosse negativo, eu não saberia o que fazer ou como agir, já que temia algo muito mais sério, então quando li o laudo fiquei sem chão, não demonstrei prá ninguém, mas por dentro eu estava em frangalhos por saber que existe uma dificuldade real e que sou impotente pra ajudar, que não depende de mim pra ela superar, melhorar ou vencer isso, é complicado. Mas como sempre minha amiga Ellen tá presente e me ajudando, já indicou terapeutas e fonos pra começarmos logo o tratamento, que leva em média dois anos dependendo da gravidade do DPAC. 

Agora vamos aos babados de luxooooooo!!! Um belo dia, eu estava passeando, xeretando e observando meu face e recebo uma solicitação de amizade, simpatizei com a foto da moça e aceitei, assim que cliquei em sim apareceu uma mensagem dela prá mim, dizendo que tinha visto meu blog e que queria saber se eu não gostaria de contar nossa história de adoção, eu adoooooooooooro contar tudo e disse que sim, fomos conversando e ela me contou que nós seríamos parte de um comercial homenageando as mães do Brasil e eu fiquei bem doidinha, aí ela perguntou se viajamos até Natal de avião e se a viagem tinha sido boa e se eu lembrava que cia aérea tínhamos viajado e eu disse que fomos de Gol, ela respondeu que era perfeitamente isso que o cliente dela queria, que fosse uma história que os protagonistas tivessem viajado com a Gol!!! Uaaaaaaaaaaau eu me senti no céu, celebridade por um dia… ela anotou meus telefones e ficou de me ligar prá dar o parecer sobre a nossa história do pessoal da Gol, dois dias depois ela liga e disse que o pessoal tinha amado e que seríamos nós que faríamos parte de um projeto lindo em homenagem ao dia das mães… gritei e pulei feito criança, adooooooooooooooooro essas coisas de contar, ajudar, participar, fazer… Du ficou empolgado e a Fer mais ainda, toda hora perguntava se eles tinham entrado em contato de novo. Os roteiristas queriam gravar nosso cotidiano, queriam que algumas cenas fossem aqui em casa, então marcamos pra terça-feira ás 13h. Como a Sil tinha exame ás 9h daria tempo de comermos algo na rua e voltar correndo pra esperá-los aqui, ás 13:30 chegou uma van e desceu um, dois, três… 8 pessoas da equipe, entre roteiristas, diretora de criação, o moço do som, da luz, a moça das fotos, noooooooooooooossa um catatau de gente, como minha casa é enoooooorme(mentira) vocês imaginam como foi gravar aqui em casa. 

Fomos tratados com muito carinho, paciência, as meninas ficaram encantadas com todos, pois elas foram o centro das atenções e todos as paparicaram muito. Ficamos gravando aqui em casa até mais ou menos 16:30 e fomos pro aeroporto, fizemos algumas cenas lá e até embarcamos num avião, tudo perfeito e maravilhoso, puro glamour, eu amei e amei e amei fazer parte de tudo isso.

Deixo registrado aqui nosso agredecimento e carinho á todos da equipe, não lembro o nome de todos, então não vou falar dos que lembro pra não ser injusta, mas muito obrigada pelo trabalho lindo e esclarecedor que vocês fizeram, muito obrigada por nos deixar contar nossa história de amor, muito obrigada por terem nos deixado tão á vontade, muito obrigada!!! Nos perdoem, pois ficamos tão eufóricos que nem um café oferecemos á vocês, mas quando quiserem voltar sem trabalhar, serão bem vindos e farei uma mesa de quitutes, regada com um bom papo!

Obrigada a Gol Linhas Aéreas que nos escolheu e aceitou como parte de uma linda e maravilhosa homenagem á todas as mães do Brasil, sejam elas de coração, de sangue, de alma… muito obrigada!!

Seguem os links do comercial, espero que gostem e compartilhem, pois foi feito com muito amor, por todos nós…um beijo de celebridade prá vcs!!! =D

Ah, eu já vi um zilhão de vezes os vídeos e me emociono toda vez 🙂

Adoção e Sociedade. Sávio Bittencourt.

Imagem

Falar sobre a adoção em família e sociedade é essencial para se vencer a ideia de que a filiação biológica é superior a adotiva. Esta impressão é sub-repticiamente lançada por expressões comuns e aparentemente inofensivas.

“Quantos filhos são seus mesmo?”
“Este é seu filho mesmo ou adotado?”
“Este é o que você está criando?”.

Sei que as pessoas não fazem por mal, mas exteriorizam uma visão preconceituosa da adoção quando agem assim. TODOS os filhos são nossos, em afeto, em amor, em construção de nossa biografia em conjunto. Todos os filhos, biológicos ou adotivos, são criados por nós. Nosso cuidado, exercido no dia a dia, é que nos legitima como pais. A ausência desse cuidado é extremamente prejudicial a filhos, biológicos ou adotivos. Temos que criá-los todos.

O pai adotivo deve conviver amavelmente com estes inocentes preconceitos, com coragem de simplesmente negá-los, com um sorriso confiante de quem sabe que a adoção gera um amor tão profundo que dele não se pode falar sem emoção, sem palpitação.

Todo filho é “de verdade” quando você o ama intensamente; todo filho é ‘seu mesmo’ quando você é honesto com ele; todo filho é ‘de criação’ quando você lhe dá prioridade.

Sávio Bittencourt.

Os amigos…

Amigos são anjos na nossa vida, há os mais chegados, os mais distantes, mas a verdade é que sem amigos a vida fica sem graça. Eu prezo os meus e confesso que nem tenho tantos como a maioria das pessoas, mas os que tenho, são mais que amigos, são irmãos, anjos no meu caminho. Desde que contamos que vamos adotar, tenho recebido muito apoio e carinho de todos e eles serão os tios do nosso anjinho. Tem a Cira, chamada carinhosamente por mim de “Chilela”, putz, não lembro quantos anos somos amigas, nos conhecemos na internet e viramos irmãs, já fui prá casa dela em Porto Alegre e sou madrinha de coração da Carol, filha dela que tem 4 aninhos, a Cira esteve comigo em todos os momentos na minha fase enlouquecida de engravidar, chorou comigo, torceu comigo, me consolou, rezou e me apoiou, sempre esteve comigo, mesmo de longe. Tem a Verinha, também conheci na internet, fui na casa dela em São Paulo, isso já tem 10 anos, pessoa de um coração enorme e com uma bagagem de vida que não é qualquer um que carrega, admiro ela por sua força, dedicação aos filhos e netos, tá sempre de bem com a vida e foi ela que acompanhou nossos últimos passos na entrega da documentação prá habilitação, ela veio passar uns dias aqui em casa e por coisa do destino, as coisas foram atrasando e um dia depois que ela chegou, fomos no cartório da VIJ entregar a papelada, ela se emocionou conosco e garanto que tá tão ansiosa quanto nós. Tem a Nadine e o Hémer, eu trabalhei com o Hémer e através dele conheci a Nadi e também nos reconhecemos irmãs, são 8 anos de amizade e posso dizer que eles acompanharam toda a nossa vida, desde os bons momentos, até os mais difíceis, eles estavam ali, uma vez, na época da vaca anoréxica, batemos a moto numa Ecosport, não tínhamos cartão, cheque… apenas o salário do mês, passamos um aperto danado, mas a Nadi e o Hémer, todo sábado depois do trabalho, chegavam em casa com uma cervejinha, uma carne, uma pizza, queriam nos ajudar com dinheiro e isso não tem preço, é algo prá vida toda!  O Cléverson, gêmeo do Hémer, cada vez que vem aqui em casa e contamos como está o processo da adoção, ele chora, se falarmos quinze vezes sobre isso, nas quinze ele chora, é emocionante ver a emoção nos seus olhos, o carinho dele por nós é incrível! Tem a Aline e o Emerson que também estão sempre conosco, não tanto quanto gostaríamos, pois eles tem dois filhos lindos e trabalham prá caramba, a Aline ainda mais pq trabalha no shopping, mas são duas pessoas que amo e quero levar essa amizade prá sempre! 

Tem a família, todos apoiando, querendo que essa criança venha logo, esses dias fomos com meus dois irmãos mais novos e a namorada de um deles comer pizza, e todos me enchendo de perguntas, querendo saber tudo sobre o sobrinho que vai chegar, é tão bom esse sentimento, esse carinho, nem tenho palavras prá descrever! Enfim, não quero ser injusta com ninguém, cada um tem um lugar especial na minha vida e no meu coração, serão todos titios e titias e isso é prá sempre!!! Obrigada por todo esse amor e carinho, amo vocês!!!

Arrumando os documentos.

Passado o carnaval, imediatamente começamos a providenciar os documentos, prá dar entrada no processo o mais rápido possível. Mas o que mais achávamos que seria o mais fácil, acabou tornando-se o mais difícil: O Atestado de saúde mental, dado por um psiquiatra e com firma reconhecida. Não sei se levamos azar, ou realmente aqui em Curitiba ninguém tem boa vontade, nem por convênio, nem particular. Demoramos duas semanas prá conseguir uma psiquiatra abençoada, que fornecesse tal atestado e com firma reconhecida, isso que meu marido procurava por categoria na internet e eu ligava de um por um, uns não faziam esse tipo de atestado, outros queriam que fizéssemos algumas sessões prá depois fornecer, outros dois chegaram a cobrar quatrocentos reais por vinte minutos de conversa prá fornecer o atestado e cobraria a parte o reconhecimento de firma (no cartório pagamos sete reais cada reconhecimento de firma e o psiquiatra cobraria cinquenta reais cada). Enfim, depois de tanto telefonar, conseguimos essa psiquiatra, que cobrou cento e cinquenta reais cada consulta e segundo ela, sempre faz esse tipo de atestado, está acostumada com o processo. Depois encontro o cartão dela e faço um post com as informações prá quem quiser. Arrumamos tudo e fomos pedir as certidões negativas, pois essas levam dois dias prá ficarem prontas e o total das dez certidões (cinco de cada parte interessada) é de R$221,64. No dia de irmos buscar as certidões, eu estava positivada, ou seja tinha algo errado no meu CPF, corremos atrás e descobrimos que havia um cheque meu protestado do ano de 1996, no valor de R$ 54,00… corremos prá casa e entrei em contato com a empresa de cobrança, expliquei o motivo de urgência e o rapaz que me atendeu me enviou tudo por e-mail, paguei o tal cheque no mesmo dia, com juros e correções ficou em R$ 264,00, fazer o que… mas eu ainda precisava do cheque original, que viria de São Paulo prá dar baixa no cartório de protestos e isso levou uma semana, chegou numa sexta-feira ás 15:40 e já não tinha como eu chegar a tempo no cartório. Na segunda cedo fui e paguei R$80,00 prá dar baixa o Serasa e a moça me disse que levaria dois dias úteis prá eu pegar a certidão negativa,e se eu quisesse o cheque teria que voltar no dia seguinte e só depois ir pedir a certidão negativa no cartório do 2º ofício. Eu disse que iria precisar do cheque pq estava dando entrada em processo de adoção e isso já tinha atrasado em uma semana a entrega dos documentos, ela me olhou e disse: Se a senhora puder esperar uns quinze minutos, eu faço uma declaração e entrego o cheque, e a senhora pode ir no cartório amanhã mesmo. Nossa, eu agradeci e abençoei até a quinta geração dessa moça, era um dia que eu ganhava. A novela da documentação estava terminada, na quinta-feira, dia 14 de março de 2013, e nesse dia uma amiga de São Paulo veio passar uns dias conosco e acompanhou uma parte dessa correria.

Meu marido estava trabalhando de madrugada e quando isso acontece, ele chega em casa por volta das nove horas da manhã, mas não teve jeito, eu o acordei ás duas da tarde prá irmos enfim dar entrada no processo, dia 15 de março de 2013 entregamos a documentação no cartório distribuidor e assim começamos a subir os degraus da realização no nosso sonho!!!!!!!!

Documentos Para Habilitação Para Adoção.

Essa é a lista de documentos necessários para habilitar-se. São os documentos exigidos pela Comarca de Curitiba, lembrando que cada comarca tem suas regras. Especificamente prá quem reside em Curitiba. Quem mora na Região Metropolitana ou em outro estado, deve se informar na Vara de Infância e Juventude correspondente.

  1. Fotocópia autenticada das partes interessadas.
  2. Fotocópia autenticada do CPF das partes interessadas.
  3. Fotocópia autenticada da certidão de casamento (ou certidão de nascimento,se solteiro), ou em caso de conviventes, prova de união estável mediante declaração assinada por, no mínimo, duas (2) testemunhas idôneas, com integral qualificação e firmas reconhecidas dos declarantes;
  4. Atestado ou comprovante de renda e residência.
  5. Certidões de Antecedentes do 1º, 2º e 3º Ofícios Distribuidores (área Cível, Criminal e Extrajudicial), obtidas todas na Rua XV de Novembro, 362 – 2º andar, ou nas respectivas Escrivanias; e Certidão Criminal da Justiça Federal (podendo ser obtida na internet). Se constar antecedentes, também deverá ser apresentada certidão de teor explicativo;
  6. Fotografias de boa qualidade coloridas e recentes, tamanho 10×15 (tipo postal), da parte interessada, de seus familiares e da residência, abrangendo a parte interna e externa do imóvel. As fotos deverão ser coladas em folha “A4” e legendadas.

     7. Atestado de saúde física e mental (este último por psiquiatra), com firma reconhecida.

São esses os documentos, mas não pegue essa lista e vá arrumando tudo por conta, vá na reunião informativa, que acontece todas as quintas-feiras, ás 14h na Vara Da Infância e da Juventude e Adoção. Endereço: FÓRUM DA FAMÍLIA INFÂNCIA E JUVENTUDE, Rua da Glória, 290, 8º andar, sala de reuniões, Centro Cívico.