Última noite de curso, mais um degrau conquistado!

Hoje foi a última noite do curso, graças a Deus mais uma etapa vencida.Quero deixar duas dicas importantíssimas aqui… Primeira: Siga seu coração, converse, compartilhe seu desejo em adotar, coloque tudo na balança e tenha a certeza que você está preparado e que é isso que você e seu par querem, digo isso porque é muito lindo falar em adoção, tem todo aquele blá blá blá que é um ato de amor. Adotar uma criança, um bebê, um adolescente é um ato de amor incondicional, um amor puro e livre de preconceitos e incertezas, o verdadeiro amor! No calor da emoção, todos querem fazer bonito dizendo que aceitam crianças negras, com autismo, down, com patologias severas, dificuldades motoras, mas na realidade não é bem assim que acontece, caso contrário não haveriam tantas crianças abandonadas ou devolvidas aos abrigos. Não estou generalizando, apenas alguns casais querem apressar o processo e sair desfilando perante a sociedade com seus lindos, brancos e perfeitos filhos pelo shopping. Quando você se dispoe a adotar, você nunca vai perguntar prá um pai adotivo se ele já pensou em devolver o filho na primeira dificuldade que apareceu, você não pergunta prá assistente social se você aceitar uma criança com HIV, vai passar na frente das outras pessoas que estão na fila. Você simplesmente faz o que é preciso, arruma tudo, planeja, sonha, ama uma pessoa que você nem sabe como é e se emociona ao imaginar como será o primeiro encontro. Segunda dica: Pelo amor de Deus, se informe! Entre de cabeça no assunto, leia tudo que puder, debata, participe dos grupos de apoio, hoje em dia tudo é tão acessível que só é desinformado quem quer, devore o que puder de informações, prá depois não chegar no curso e ficar perguntando se depois que você concluir o mesmo já vai conhecer seu filho, ou então achar que porque uma amiga da vizinha da mãe da sua sogra disse que adotou em dois dias e você quer que o seu processo seja assim também, não assine atestado de alienado, não faça perguntas sem sentido… ninguém nasce sabendo, mas um pouco de informação não mata ninguém, pelo contrário! Tem tanto material autêntico na internet, livros, tantas pessoas dispostas a ajudar, tanto adotantes quanto advogados, psicólogos e assistentes sociais, portanto se você leu até aqui, sentiu aquele desejo, aquele calor no coração e está disposto a amar verdadeiramente, a se doar, a dar amor, receber amor e chamar uma criança de filho (a), corra, vá na reunião informativa da VIJ e seja feliz!!! Aposto que você ainda vai me contar sua história de amor!!

Sem novidades.

Bom dia pessoas! Não abandonei o meu blog, é que ainda estamos fazendo o curso e não tem novidades. Muitos amigos estão me perguntando como estou, se estou muito ansiosa… confesso que agora estou na fase Zen, pois o processo não anda enquanto o curso não terminar, mas já adianto que dia 28 ás 22hs esse estado calmo, paciente vai mudar!! É a última noite do curso e aí meus amigos, o bicho vai pegar!!! ahahahahahahaha.

O curso tá legal, cada noite uma história diferente sobre adoção, é emocionante, só na noite de quinta passada que eu não gostei, não sei bem o que foi. Prá começar, algumas pessoas simplesmente esquecem de colocar o celular no silencioso, desagradável! Depois, o futuro papai, que sentou ao meu lado, ao invés de respeitar o casal, que ali estava contando sobre os irmãos que eles adotaram, tirou seu Tablet da sua pasta de couro e ficou navegando pelo face, o que eu achei uma tremenda falta de respeito e educação, e por fim o casal que foi dar seu depoimento, não me agradou muito, entre tantas coisas que eu achei um absurdo no relato deles, a mulher contou que ela não gosta de dar selinho nos filhos, aquela bitoquinha na boca das crianças, ela tem um menino com oito anos e uma menina com cinco, ela contou que o menino chorou por dois dias por conta disso e que ela não acha legal mães darem selinho nos filhos. Eu fiquei revoltada e quem me conhece, imagina o que eu passei prá me conter, minha vontade era falar um monte de coisas prá ela, que mal há uma mãe dar uma bitoquinha na boca dos seus filhos?? Eu não vejo maldade nenhuma nisso e acredito que esse gesto, não vai influenciar em nada, as crianças não ficarão promíscuas por isso… maaaaas a mãe é ela e eu espero não encontrar mais com esse casal, a vida  e os filhos são deles, cada um com sua crença, mas que eu achei ridículo isso não posso esconder!! Ainda temos três noites de curso, aí o desespero toma conta! 

Curso de Pretendentes a adoção.

Hoje foi a nossa primeira noite no curso, tem muuuuuuitos casais, cada um com sua história, mas todos com o mesmo desejo: Adotar! No começo é meio desanimador, pois a assistente social começa falando que a habilitação demora em média um ano e depois mais dois, três anos na fila de espera… aí ela fala da equipe e de todo o trabalho que eles fazem, todos os passos até uma criança estar disponível prá adoção. Mas conforme o papo vai descontraindo, tudo vai mudando, pois cada pessoa, cada casal ali, tem o seu tempo prá passar, tem todo um processo a ser cumprido, não processo jurídico, mas um processo espiritual. Não pode ser e não é igual prá ninguém, então cabe a mim, a você esperar e confiar, meu tempo não é o mesmo que o seu e vice versa! Antes de desanimar pq sua amiga está há cinco anos na fila da adoção, pare, pense e aceite que tudo tem sua hora e a única vontade que prevalece é a de Deus e isso só Ele sabe!!!